Gabigol faz de cobertura, e Flamengo arranca empate com Athletico fora na estreia de Jorge Jesus

0
Gabigol faz de cobertura, e Flamengo arranca empate com Athletico fora na estreia de Jorge Jesus

Na estreia de Jorge Jesus como técnico do Flamengo , o clube carioca buscou um empate contra o Athletico Paranaense , na Arena da Baixada, por 1 a 1, no jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil .

Léo Pereira abriu o placar aos 5 minutos do segundo tempo. E Gabigol, em um belo toque de cobertura, empatou aos 20 minutos da etapa final.

O atacante flamenguista havia perdido uma chance clara de gol minutos antes. E segundos antes do gol sair, o Athletico reclamou de um pênalti não marcado. Mas Anderson Daronco foi até o VAR e não deu a penalidade, assinalando falta no lance que originou a suposta infração dentro da área.

Ao todo, o Athletico fez três gols, mas todos foram anulados pela arbitragem por irregularidades.

Com este resultado, a decisão segue aberta e fica para o Maracanã, na próxima quarta-feira, onde o Flamengo terá o mando de campo no jogo de volta.

O jogo

Sem chuva, mas com frio, a diretoria do Athletico decidiu deixar o teto da Arena aberto, quem sabe apostando em uma vantagem a mais para os donos da casa, acostumados com o clima. Com a bola rolando, logo aos 30 segundos, Jonathan buscou o levantamento fechado e Diego Alves deixou a meta para interceptar. A resposta veio em jogada de Bruno Henrique, que cruzou para trás e viu Vitinho arrematar pela linha de fundo.

O time da casa, mantendo sua conhecida característica, ficava com a posse de bola, procurando por espaços. Os cariocas, por sua vez, apostavam no erro do adversário para contra-atacar. Com esse panorama, o jogo ficava concentrado entre as intermediárias. Aos 18 minutos, recuo errado de Cuellar e Diego Alves saiu do gol para dividir com Marcelo Cirino e salvar o Flamengo.

Marco Rúben recebeu no meio da defesa, aos 19 minutos, tocou de cabeça para a rede, mas o árbitro anotou o impedimento, confirmado pela revisão do VAR – que momentos antes não chamou a atenção para bola agarrada por Diego Alves fora da área. O Athletico estava melhor na partida, mais organizado. No banco flamenguista, o técnico Jorge Jesus participava bastante. Lançamento para Gabigol, aos 24 minutos, e Santos parou um chute cruzado. O árbitro, entretanto, anotou impedimento.

A arbitragem voltou a aparecer como protagonista aos 34 minutos, depois de mais um gol de Marco Rúben anulado, com muita demora, por impedimento no começo da jogada. Aos 36 minutos, foi a vez de Santos deixar a meta para tirar com os pés e impedir a chegada de Gabigol. De longe, Willian Arão arriscou o tiro e Santos agarrou no meio do gol, se problema algum. Já nos acréscimos, Lucas Halter recebeu totalmente livre após cobrança de escanteio e conseguiu finalizar para longe da meta, perdendo uma chance incrível.

Para a etapa final, as equipes retornaram sem modificações. Logo aos dois minutos, foi a vez do Flamengo perder uma chance inacreditável, com Gabigol, que recebeu um lindo passe de Arrascaeta e chutou em cima do goleiro Santos. Mas, aos quatro minutos, Nikão cobrou escanteio e Léo Pereira apareceu com oportunismo para desviar para o fundo do gol e abrir o placar.

Tiago Nunes precisou queimar a primeira mudança, com Robson Bambu entrando no lugar de Lucas Halter, que saiu lesionado. O jogo dava muito trabalho ao árbitro Anderson Daronco. Aos 11 minutos, Cirino entrou na área e foi derrubado por Renê. O VAR foi acionado e, após mais de seis minutos, foi marcada falta para o Flamengo no início da jogada. Logo que a bola rolou, aos 19 minutos, já com Éverton Ribeiro e Diego em campo, Gabigol recebeu lateral, girou o corpo e tocou na saída do goleiro para deixar tudo igual.

O jogo ficou mais aberto e equilibrado na Arena. Aos 22 minutos, Arrascaeta cruzou na medida para Gabigol, que não acertou a cabeçada. Mais um lance incrível aos 24 minutos, com Bruno Henrique desviando de cabeça para um milagre de Santos. No rebote, Gabigol estava impedido. A essa altura, os cariocas cresciam na partida. As polêmicas da arbitragem deixavam o time da casa cada vez mais nervoso em campo.

O Athletico, entretanto, seguia vivo e, aos 31 minutos, Bruno Nazário pegou sobra de bola e bateu de primeira para Rodrigo Caio salvar em cima da linha. Mais um gol invalidado, aos 39 minutos, desta vez de Marcelo Cirino. Desta vez foi anotado impedimento de Rony, que deu a assistência. Os times mostravam mais vontade do que organização na reta final. O Flamengo tocava bola, deixando o tempo passar nos longos 10 minutos de acréscimo, mas sem novas chances.

FICHA TÉCNICA: 
ATHLETICO-PR 1 X 1 FLAMENGO

Local : Arena da Baixada, em Curitiba (PR) 
Data: 10 de julho de 2019 (Quarta-feira) 
Horário : 21h30 (de Brasília) 
Árbitro: Anderson Daronco (Fifa-RS) 
Assistentes: Rafael da Silva Alves (RS) e Leirson Peng Martins (RS) 
Cartões amarelos: Léo Pereira (Athletico); Rodinei (Flamengo) 
Gols : ATHLETICO-PR: Léo Pereira, aos 04 minutos do segundo tempo FLAMENGO: Gabriel, aos 19 minutos do segundo tempo

ATHLETICO-PR: Santos; Jonathan, Léo Pereira, Lucas Halter (Robson Bambu) e Márcio Azevedo; Wellington, Bruno Guimarães e Nikão (Bruno Nazário); Marcelo Cirino (Vitinho), Rony e Marco Rúben Técnico : Tiago Nunes

FLAMENGO: Diego Alves, Rodinei, Léo Duarte, Rodrigo Caio e Renê; Gustavo Cuéllar (Diego), Arão, Vitinho (Everton Ribeiro) e Arrascaeta; Bruno Henrique (Piris da Motta) e Gabigol Técnico: Jorge Jesus

Espn

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here