Everton Ribeiro certamente não é o nome mais badalado do Flamengo, mas poucos discordarão que o camisa 7 é o hoje o principal jogador do time em 2019. Artilheiro rubro-negro na Libertadores com três gols, garçom da equipe com seis assistências no ano, ele aos poucos foi se tornando tudo aquilo que a torcida esperava em sua contratação, em 2017. O que poucos sabem é que as habilidades como atleta não começaram a ser desenvolvidas com uma bola nos pés, e sim nos tatames.

A trajetória no esporte teve início cedo, aos três anos, quando Everton começou a praticar judô, em Santa Isabel-SP. O futebol só apareceu em sua vida dois anos mais tarde. O período nos tatames rendeu até um título paulista de uma categoria infantil.

  • Minha mãe conta que eu fazia muita, não parava. Ela me colocou no esporte para acalmar um pouco, com três anos. No judô aprendi muito sobre respeito. Se não tivesse respeito, não poderia ter arte. Sou muito grato. Fui para o futebol mais tarde e, até os 10 anos, levei os dois simultaneamente. Depois passei em um teste na Portuguesa. Como era no mesmo horário do judô, meu sensei falou que eu levava mais jeito no futebol, mesmo também sendo bom no judô – recorda Everton.

Everton provavelmente fez a escolha certa. No futebol, conquistou títulos, prêmios individuais, chegou à seleção e hoje brilha no Flamengo. O carinho pelo judô, no entanto, segue intacto. No Flamengo o camisa 7 pôde conhecer uma das referências do esporte no Brasil, a medalhistas de ouro nas Olimpíadas de Londres, Sarah Menezes.

Ambos têm praticamente a mesma idade. Everton completou 30 anos na última semana, enquanto Sarah completa três décadas de vida no dia 26. O encontro ocorreu no dojô da Gávea. Muito papo, boas histórias, vários sorrisos e… golpes. Em meio a afinidades, a judoca não pegou leve com o jogador, o levou para o tatame, deu dicas… E não é mostrou que ainda leva jeito? A medalhista de ouro se declarou fã.

  • Em campo ele é muito veloz. Já o vi jogando de pertinho, em vários jogo, ele não me viu, mas eu estava lá. Nasceu para ser um atleta, e ele escolheu o futebol. Foi lapidado e foi para o lado certo – elogiou Sarah.

A piauiense Sarah Menezes treina no Flamengo de olho nos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020. Possivelmente, sua última Olimpíada. Depois, não descarta se arriscar no futebol. Ela revelou ter jogado bola quando jovem e garante: era boa com os pés.

Globo Esporte

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui